Home » » UM NOVO CONCEITO DE "FAZER AMOR" NA VIDA DE UM CORNO MANSO

UM NOVO CONCEITO DE "FAZER AMOR" NA VIDA DE UM CORNO MANSO


A sociedade nos ensina muitas coisas sobre o sexo desde que temos dele nossas primeiras informações. Mas as opções sexuais que vamos fazendo depois de adultos vão dando um novo formato a muitos destes conceitos, ou até mesmo os reformulando completamente.


Logo, a idéia de que sexo "correto" é feito do jeito certo, e que sexo "romântico" é feito sempre com o mesmo parceiro (e especialmente APENAS com ele) pode transformar-se bastante depois de algumas experiências interessantes!



Na medida em que um homem vai ganhando tolerância ao próprio instinto macho de competir com outros machos, e aprendendo a civilizar-se internamente, a render-se diante das diferenças e até da superioridade sexual de outros homens, vai abrindo espaço para uma nova forma de felicidade: A alegria de aceitar a presença de outro macho.


O corno manso conhece em essa sensação, mesmo quando ainda apenas em fantasia, ele sabe o prazer que sente em observar a superidade sexual de outros homens diante das mulheres, e até mesmo da sua mulher amada.



Então, abre-se também as portas para o que parecia impossível: O Romantismo à Três.



O corno manso sente prazer em ver sua mulher sentir prazer e ser realizada. Logo, se conseguir associar a verdade de que romantismo realiza sua mulher, vai aceitar muito bem a verdade de que ela precisa ser livre para romantizar sua relação com seu amante. Inclusive no sexo, e melhor ainda quando for entre os três!


Naturalmente não são todos que estão prontos para isso. Mas para alguns mansos, a ideia de perfeição pode ser fantasiada ao imaginar uma vida amorosa onde o "normal" seja fazer amor SEMPRE assim. À três.


 E por que não aceitar a idéia de ter admiração, respeito e amizade pelo homem que tanto prazer sente e oference entre as pernas da mulher que você ama?

Pois bem. Fazer amor pode ser muito mais que o que se imagina.

 
Support : Copyright © 2015. PUTAS ESPERANDO O COMEDOR - All Rights Reserved